sexta-feira

POR QUE OS VAMPIROS NÃO PENSAM NO FUTURO

Tags


Suponhamos por um momento que temos toda a eternidade.É claro,é uma eternidade relativa,não objetiva. Basta uma fraqueza,uma,como o sol ou a prata,para que a morte permutar sua face por uma certeza inegável.

Ser imortal não é muito importante. O tempo sempre  nos vencerá.

Agora o futuro é um património ilusório que so desperta interesse apenas quando nenhum poder é exercido sobre ele. O homem mortal,marcado pelo imediatismo,pelo urgente,lança seu olhar para o futuro,mesmo que seja impossível obter uma resposta satisfatória.

Esta tendência,germe de todas as filosofias,o homem mortal interrompe sua existencia se perguntando sobre o amanhã. Sua sede para o futuro,o leva a se perguntar sobre a vida no além,uma vez que sua turnê por aqui tem uma data de validade.

Os Vampiros,no entanto,sofrem de uma deficiência contrária.alcança alguns séculos,para que a eternidade se torne um futuro sem proposito. O final,claro,inevitável,se esconde como uma sombra distante.

Talvez por isso os imortais se preocupam mais com o passado. Incapazes de ver o fim,escondido em uma manhã inconcebívelmente remota,rejeitando qualquer conjectura sobre o futuro.

Essa filosofia,assinada por alguns lúcidos pensadores mortais,é essencial para todos aqueles que desconhecem até a data estimada de sua aniquilação. Em suma,se não sabemos para onde estamos indo,resulta muito útil compreender de onde viemos.