segunda-feira

A SUBCULTURA DOS VAMPIROS

Tags

O submundo vampiro



dentes afiados

Há muita história, mito e folclore acerca dos vampiros.
Do romance Drácula, de Bram Stoker e do filme mudo de 1922, Nosferato até o filme de 1985 Fright Night, além do romance de 1976 Interview With A Vampire, de Anne Rice.
O que muitos não percebem é que hoje há aqueles que se consideram vampiros, e há um genuíno submundo vampiro nos Estados Unidos e Europa. Mas esses vampiros não estão virando morcego.
Estes vampiros de hoje são pessoas que não se consideram a si mesmos totalmente humanos, acreditando que nasceram vampiros ou que se tornaram um através de algum tipo de iniciação envolvendo beber sangue e sexo.


garota gótica

A personalidade do vampiro também pode ser tomada como uma forma de expressão pessoal pessoais, ou para indicar sentimentos de um grupo separado da sociedade.
O que é verdade é que essa subcultura é totalmente fora da tendência cultural atual e é mais do que rejeição aos valores culturais, mas uma rebelião contra eles. Vampiros preferem, às vezes, que se soletre “vampyro”, para distinguí-los dos vampiros estereotipados e da ficção.
Muitas vezes se referem a eles como semelhantes.
Há aqueles que não gostam do termo vampiro, mas preferem um nome como Anjo da Escuridão.
A subcultura vampira cobre uma série de crenças e práticas. Os envolvidos podem:
a) Restringir seu envolvimento aos jogos de encenação e fantasia.
b) Reunir-se com góticos ou clubes similares nos finais de semana.
c) Ser atraído e envolvido em práticas eróticas associado com algumas formas de vampirismo.
d) Ser arrastado para o ocultismo, o lado escuro do vampirismo.
e) Acreditam que ganham poderes especiais através de beber sangue.
F) Estar em grupo ou em clã com outros.
g) Identificam a si mesmo como vampiros baseados em seus próprios critérios pessoais.

beijo do vampiro

Desde que o movimento é uma (sub) cultura dirigida e sem líder, não há nenhum conjunto consistente de crenças; há uma disputa a respeito do que o vampiro realmente é.
O vampiro é reverenciado por várias pessoas como herói romântico, como um rebelde, como um senhor do poder das trevas, como um predador, como um rejeitado, ou como um imortal.
Alguns alegam que beber sangue deve ser parte disso, enquanto outros declararam que beber sangue é da área daqueles que querem ser iguais e que o vampiro verdadeiro não se alimenta de sangue porém da energia psíquica de outra pessoa.
Outros podem acreditar que ser um vampiro é o máximo em individualidade e daí podem fazer o que querem.
Aqueles que estão seriamente envolvidos podem praticar um ou mais dos seguintes rituais: beber sangue, dormir em caixões, evitando a luz do dia; executar rituais ocultos, tomar drogas, usar dente canino afiado e insuar em práticas sexuais incomuns.