quarta-feira

COMEMORAÇÃO DA MORTE PART1

Tags

Festival Samhain

bruxas,wicca,celta

Samhaim é um festival celta que celebra a morte e o ciclo da vida. Honramos nossos ancestrais.
Ainda não é inverno, já não é mais verão. Samhaim é um período do tempo que está “entre os mundos”. É quando o véu que nos separa de outras dimensões está fino, facilitando a nossa comunicação com nossos ancestrais que já partiram.
É considerado o Ano Novo wiccan
.
Samhaim é o oposto de Beltane, e quando se inicia o inverno.
Mais do que isso, para os celtas Samhaim era o início do próprio ano, o momento misterioso que não pertencia nem ao passado, nem ao presente, nem a este mundo, nem ao outro.
Samhaim (pronuncia-se “sôu-en” ou “sôu-ín”) significa “mês de novembro” em gaélico-irlandês. É celebrado no dia 1º de novembro. As celebrações deste festival duram três dias, começando na véspera (noite de 31 de outubro) e indo até o dia 2 de novembro.
Alguns praticantes costumam inverter as datas dos sabás maiores igualmente aos solstícios e equinócios, celebrando este sabá na noite de 30 de abril.
Samhaim era um tempo de propiciação, adivinhação e comunhão com os mortos, mas também uma festa desinibida onde se comia e se bebia, mostrando a face desafiadora e fértil da vida à própria face da escuridão.
O aspecto divinatório de Samhaim é compreensível por duas razões: pelo clima psíquico da estação e pela ansiedade a respeito do inverno que estava chegando. Com o tempo, foi-se tornando algo extremamente pessoal, onde diversas moças realizavam “simpatias” para descobrir quem seria o seu marido, por exemplo.
No entanto, entre os sacerdotes e sacerdotisas, o antigo costume jamais foi perdido.
Samhaim, como os outros festivais pagãos, estava tão profundamente enraizado entre o povo que o cristianismo teve que tentar se apoderar dele.
O aspecto da comunhão com os mortos e com outros espíritos foi cristianizado como o “Dia de Todos os Santos”, transferido de sua data original (13 de maio) para 1º de novembro e estendido à toda a Igreja pelo Papa Gregório IV em 834. Mas suas raízes pagãs permaneceram vivas, obviamente, e a Reforma inglesa asboliu o Dia de Todos os Santos, que só retornou formalmente em 1928 na Inglaterra.
Há celebrações semelhantes à Samhaim em outras culturas também, como a grega e a italiana.
O difícil de se celebrar Samhaim em pleno século XXI é a popularização da festa conhecida como Halloween. É complicado porque muitas de nós somos mães e temos filhos querendo se divertir a qualquer oportunidade de festas.
A sugestão é celebrar em maio com seu coven, clã, ou sozinha(o), ou com seu(sua) parceiro(a), caso você inverta a roda, mas não ignorar (nem haveria como) a festa realizada do dia 31 de outubro até o dia 2 de novembro. Se puder, faça uma festa para as crianças.
Todas vão adorar, e você ainda pode se conectar às bruxas irmãs que estão celebrando Samhaim no hemisfério norte.